Este valor, em termos individuais, é um pouco inferior ao lucro obtido em termos de resultados consolidados, que ascende a 29,390 milhões de euros, segundo consta do comunicado hoje enviado pela SAD ‘encarnada’ para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Além do Relatório e Contas, a SAD aprovou também a proposta de aplicação de resultados, que definia como é que estes deviam ser aplicados, e que o foram através das transferências dos montantes de 23,925 milhões de euros para a conta de resultados acumulados, destinando-se a cobrir totalmente os prejuízos transitados existentes, de 205 mil euros para a constituição da reserva legal e de 3,095 milhões de euros para as reservas livres.

A Assembleia-Geral aprovou ainda um voto de confiança no Conselho de Administração e no Conselho Fiscal, bem como nos respetivos membros e ainda no Revisor Oficial de Contas, pelo exercício dos seus cargos durante o período compreendido entre 01 de julho de 2018 e 30 de junho de 2019, e a declaração sobre a política de remunerações dos membros dos órgãos da administração e fiscalização.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.