“Acho que seria melhor, também para o valor da competição. Se jogas esta competição durante o Mundial e sabes que muitos jogadores não estão, parece que não é assim tão importante, porque nunca farias isso, por exemplo, com a Liga portuguesa ou a Taça de Portugal”, disse o treinador dos ‘encarnados’ no Seixal.

Schmidt fazia a antevisão do encontro da primeira jornada da Taça da Liga, frente ao Estrela da Amadora, e admitiu que “para a federação [Liga de clubes] não é fácil encontrar a abordagem certa”, em termos de calendário, para incluir a Taça da Liga, mas foi taxativo.

“Se tivesse sido opção jogar noutra altura, teria preferido isso. Por outro lado, aceitamos a decisão e daremos o melhor nos jogos”, assegurou o técnico alemão.

Para o encontro de domingo, Schmidt vai ter de fazer algumas alterações e admitiu “alguns problemas” no meio-campo, devido às ausências de “João Mário [na seleção portuguesa], Fredrik Aursnes [lesionado] e Paulo Bernardo [na seleção sub-21]”, mas garantiu que irá “encontrar uma solução para isso”.

“Não gosto de mudar muito a equipa. No último mês vimos que há uma grande vantagem em os jogadores se habituarem às posições, mas amanhã [domingo] também teremos boas opções. Temos de mudar pelo menos seis jogadores no onze inicial, mas queremos jogar um futebol semelhante”, apontou o técnico.

As alterações são, portanto, forçadas e, aparentemente, nem passa pela cabeça do treinador retirar outros jogadores da equipa, tais como Rafa, para dar tempo de jogo a outros jogadores da mesma posição.

“Já me conhecem um pouco, não vou anunciar aqui a equipa para amanhã [domingo]. Mas não pensei nesse assunto de meter o Rafa no banco, porque ele está em grande forma e ansioso por jogar”, atirou, quando questionado sobre o avançado que renunciou este ano à seleção portuguesa.

O Benfica visita no sábado o Estrela da Amadora, da II Liga, em partida da primeira jornada do Grupo C da Taça de Liga de futebol, com início marcado para as 19:00, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, e arbitragem de Miguel Nogueira (AF Lisboa).

O clube da Luz é o recordista da competição, com sete troféus conquistados desde a primeira edição, em 2007/08, mas não vence a Taça da Liga desde 2016, quando goleou o Marítimo, na final disputada em Coimbra, por 6-2.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.