Foi uma noite atípica para o incontornável Phelps. O atleta foi batido por Joseph Schooling na prova masculina dos 100 metros de mariposa. Além disso, o norte-americano fez o mesmo tempo que o sul-africano Chad Le Clos e o húngaro Laszlo Cseh. Ontem à noite foram distribuídas três medalhas de prata.

"Chad, Lazlo e eu disputámos muitas provas juntos nos últimos anos. Tenho dificuldade em lembrar-me quando foi a primeira vez que nos enfrentámos. Foi muito especial e acho que foi um belo desfecho para a minha última prova individual”, disse Phelps.

Já o jovem atleta de Singapura mal podia acreditar que tinha superado o seu ídolo, a quem tentou convencer a adiar a “reforma”.

"Eu pedi-lhe que continuasse por mais um ciclo olímpico. Ele disse ‘nem pensar'. Espero que mude de ideias, foi muito bom competir com Michael", assumiu, citado pela AFP.

“Estar ao seu lado, andar ao seu lado e celebrar. Vou guardar isto para o resto da minha vida”, disse  Schooling, citado pelo The Guardian. Na volta dos vencedores, Schooling virou-se para Phelps e disse: “Isto é de loucos, de fora deste mundo, eu não sei o que sentir neste momento”. Phelps sorriu e disse: “Eu sei”, escreve o jornal britânico.

Os dois atletas conheceram-se em 2008, altura em que a comitiva norte-americana parou em Singapura antes dos Jogos Olímpicos de Pequim. Na internet circulam já imagens do momento em que Phelps, atleta consagrado, se deixou fotografar ao lado de Schooling, um jovem fã.

“Eles [a comitiva norte-americana] vieram ao clube onde eu treinava. Toda a gente correu para eles. ‘É o Michael Phelps! É o Michael Phelps!’ Eu queria muito uma foto”, contou o atleta de Singapura.

Oito anos depois, Schooling consegue bater o recorde que o próprio Phelps definiu em Pequim.

“Se não fosse pelo Michael, eu acho que nunca chegaria a este ponto. Eu queria ser como ele quando era criança”, contou. “Acho que muito disto se deve a ele. Foi por causa dele que quis ser melhor atleta”.

“Eu não estou sequer perto de estar à altura destes três atletas ao meu lado, tive simplesmente um bom dia”, resumiu humildemente.

Schooling saiu de Singapura aos 14 anos para treinar nos EUA e estuda atualmente na Universidade do Texas, escreve a People.

Phelps disse que não estava “feliz” por ter perdido, mas assumiu que estava “orgulhoso de Joe”. “Ser capaz de mudar o desporto é algo que anseio. Desafiar miúdos a sonhar. Eu era um miúdo com um sonho”, disse.

Contas feitas, Schooling venceu a prova em 50,39 segundos, 75 centésimos à frente de Phelps, de Chad Le Clos e de Laszlo Cseh, que bateram exatamente o mesmo tempo. Foi a primeira vez na história olímpica que três nadadores dividiram o terceiro lugar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.