Em Kazan, nas meias-finais do torneio dos campeões, um golo bastará a Ronaldo para ultrapassar definitivamente Sándor Kocsis, que fez 75 ao serviço da Hungria entre 1948 e 1956, e ocupar sozinho o segundo posto dos melhores marcadores de sempre de seleções europeias.

A lista é liderada pelo lendário Ferenc Puskas, que fez 84 golos também pela Hungria, entre 1948 e 1956. Mais tarde, em 1961 e 1962, o antigo avançado representou igualmente a Espanha, mas acabou por nunca marcar.

A nível mundial, Ronaldo segue no sétimo posto, em igualdade com Kocsis e Bashar Abdullah, antigo jogador do Kuwait, mas caso faça dois golos na Arena Kazan, o avançado salta para o sexto posto e iguala Pelé, que fez 77 pelo Brasil entre 1957 e 1971.

Ronaldo, que conta 142 jogos por Portugal, fez o seu primeiro golo pela seleção nacional a 12 de junho de 2004, com apenas 19 anos, na derrota frente à Grécia, por 2-1, no primeiro jogo do Europeu desse ano, que decorreu em solo luso.

Dez anos depois, a 26 de junho, o avançado do Real Madrid chegou à marca dos 50 no triunfo por 2-1 sobre o Gana, no Mundial2014, no Brasil, e em março de 2017, perante a Hungria (3-0), no apuramento para próximo Campeonato do Mundo, fez dois no Estádio do Luz e alcançou os 70.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.