O FC Porto, que na temporada anterior não foi além de um empate 1-1 em Vila das Aves, já defrontou esta época a equipa comandada por José Mota na final da Supertaça, na qual se impôs por 3-1, mas Sérgio Conceição não tem dúvidas das dificuldades que vai encontrar.

"Este ano é capaz de ser mais difícil. É extremamente difícil jogar contra uma equipa que defende da forma como o Aves defende. E tendo jogadores que, quando ganham a bola, são extremamente rápidos nas transições ofensivas. Acho que este ano é mais forte do que o ano passado. No ano passado fizemos um mau jogo na Vila das Aves. Também podíamos ter ganho com um penálti claríssimo sobre o Danilo na parte final”, observou o técnico do FC Porto.

Em conferência de imprensa, Sérgio Conceição reforçou a necessidade de conquistar os três pontos para que o campeão nacional possa, pelo menos, manter a vantagem no comando da prova, reforçando a importância de um triunfo no jogo de quinta-feira.

"São três pontos extremamente importantes para nós. Gosto do Natal pelo simbolismo, no fim de ano é o fim de ano. Mas há, no fundo, um desviar de atenção naquilo que é o trabalho, por vezes. Os jogadores têm as famílias, pessoas que chegam para passar estas datas com eles. Este jogo é importante por tudo isso. A dificuldade do jogo já vai ser um fator. É focarmo-nos no jogo para ganharmos os três pontos e continuarmos no trilho das vitórias", referiu.

Sérgio Conceição foi ainda questionado sobre a possibilidade de saída de dos médios Héctor Herrera e Yacine Brahimi no ‘mercado de inverno’. Os dois jogadores terminam contrato com o FC Porto no próximo verão e o treinador foi questionado se estaria preparado para uma eventual saída antecipada.

"Eles têm contrato. No ano passado, tivemos situações que foram exatamente iguais. Tenho um grupo de trabalho extremamente profissional. Os jogadores estão envolvidos com os objetivos para este ano. Não tenho problema em dizer. Se o Herrera e o Brahimi continuarem desta forma, a jogar, comprometidos, a treinar bem, que para mim é o importante, continuam a jogar. Se o rendimento baixar, não jogam. Faz parte da gestão que faço. O resto não me interessa", explicou.

O holandês Riechedly Bazoer continua a trabalhar com a equipa B do FC Porto estando, por isso, afastado do plantel principal e Sérgio Conceição recusou dar mais atenção ao assunto, afirmando apenas que está a decorrer um "inquérito interno".

“Desse jogador, como é conhecido, há um inquérito interno. Neste momento ele está na equipa B. Não falo mais desse jogador, não vale a pena continuar a falar de um jogador que não está na equipa principal. Reforços, o presidente já falou. Não perder ninguém importante, é importante por si só", considerou o treinador.

Por seu turno, o treinador do Desportivo das Aves, José Mota, disse acreditar que é possível quebrar o recorde de vitórias do FC Porto e bater o líder isolado da I Liga de futebol, quinta-feira, no fecho da 15.ª jornada.

"Temos de perceber que é possível, porque o FC Porto não vai ganhar sempre, vai ter de perder. São 16 as vitórias que tem neste trajeto, é um recorde muito bom para o FC Porto e os seus jogadores, mas sabemos que todos os recordes são para serem quebrados e vamos tentar fazê-lo, dentro daquilo que estamos a trabalhar", disse José Mota.

Para o técnico do Aves, que falava na conferência de antevisão ao primeiro jogo oficial de 2019, travar a marcha vitoriosa do FC Porto vai depender de "um dia bom" da sua equipa, o que se traduz em "muita concentração em termos defensivos e eficácia no ataque".

"Qualquer bola descoberta nos pés dos médios do FC Porto vai dar velocidade em termos de profundidade e teremos de ter muita concentração defensiva e criar dificuldades em termos ofensivos, porque estas equipas gostam sempre de ter o controlo e não levar, como costumamos dizer, com a bola nas costas e ter de correr 50 metros para trás" sublinhou.

José Mota relativizou o facto de o FC Porto se poder apresentar em campo com um ou dois avançados, garantindo que o Aves vai estar preparado para as duas situações, antevendo "um jogo intenso e bem disputado", frente a "uma grande equipa" do FC Porto, à qual não poupou elogios.

"O FC Porto é, talvez, a equipa a que mais trabalho dá, pelas suas dinâmicas ‘curto-longo’, que torna sempre o seu jogo uma inconstância, permitindo-lhes jogar apoiado e logo a seguir explorar a profundidade. É um futebol de que eu gosto e dou os parabéns ao Sérgio [Conceição] pelo que tem conseguido. Então na ‘Champions' é fantástico", referiu.

Com a reabertura do mercado de transferências, em 01 de janeiro, José Mota assegurou que o Aves vai estar atento, mas recentrou o foco no que é o mais importante, que é o próximo jogo, garantindo que só pensa "no Porto, Porto, Porto".

Isso não invalidou que o técnico avense tivesse dispensado algum tempo para comungar da opinião expressa por Sérgio Conceição sobre o Aves, "uma equipa cuja qualidade tem sido acima daquilo que a classificação mostra", e, nesse sentido, fez votos para que o novo ano represente "bons jogos e pontos" para alcançar o objetivo da permanência.

O FC Porto, líder da I Liga, com 36 pontos, desloca-se na quinta-feira ao terreno do Desportivo das Aves, 16.º e antepenúltimo, com 11, para disputar o jogo da 15.ª jornada, com início às 20:15.

[Notícia atualizada às 20h44 - Inclui declarações do treinador do Desportivo das Aves]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.