O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, renovou o contrato com o clube que conduziu ao título de campeão nacional de futebol até 2020, revelou hoje o FC Porto.

Sérgio Conceição, que tinha um contrato válido até 2019, renovou assim o seu vínculo por mais um ano.

O treinador Sérgio Conceição, que levou o FC Porto ao título de campeão de futebol esta temporada, foi um dos distinguidos pela Associação dos Jornalistas de Desportos (CNID), numa larga lista de homenageados. O técnico portista recebeu a distinção respeitante à I Liga.

O treinador Sérgio Conceição, de 43 anos, foi um dos grandes responsáveis pelo 28.º título nacional de futebol conquistado pelo FC Porto, mantendo, assim, o pleno: quatro títulos em quatro épocas de ‘azul e branco’.

Nascido a 15 de novembro de 1974, o ex-internacional ‘AA’ luso foi futebolista dos ‘dragões’ em 1996/97, 1997/98 e 2003/2004 e em todas elas acabou campeão nacional, como agora, em 2017/18, no regresso a ‘casa’, no papel de técnico.

Sérgio Conceição, que se tornou o 11.º treinador a conseguir repetir o título conquistado como jogador, e o primeiro depois do ‘imenso’ feito de Jaime Pacheco, em 2000/2001, no Boavista, logrou, ainda por cima, o campeonato em ano de ‘vacas magras’.

À perna com o ‘fair play’ financeiro da UEFA, o FC Porto teve de recorrer aos emprestados e foi apoiado neles que o ex-técnico do Nantes, clube que deixou de forma polémica, levou os ‘dragões ao título, superando o tetracampeão Benfica e o Sporting.

Sem problemas em ‘enfrentar’ os futebolistas Casillas ou Soares ou o diretor de comunicação do clube, quando estes, na sua opinião, ‘pisaram o risco’, Sérgio Conceição foi o de sempre, intempestivo, capaz de soltar um ‘impropério’ e no ‘instante’ seguinte pedir desculpa, lamentar ter-se excedido.

Aos jogadores, passou, certamente, o seu espírito inconformado, a sua enorme vontade de vencer, bem visível no ‘mau feitio’ muitas vezes demonstrado na hora da derrota, com a qual mostrou continuar a ter dificuldades em lidar.

Muitas vezes crítico em relação às arbitragens e ao VAR, o treinador portista não teve, porém, demasiados desaires para comentar, já que o FC Porto esteve quase sempre na frente do campeonato e nunca deixou de depender de si próprio para chegar a um título que foi uma obsessão desde o início da época.

Sérgio Conceição conseguiu o grande objetivo, de evitar o ‘penta’ do Benfica e devolver o troféu ao Dragão, impondo-se a Rui Vitória e Jorge Jesus, os técnicos que construíram o ‘tetra’ do Benfica, entre 2013/14 e 2016/17.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.