Afirmando que sabe em que vai votar, apesar de não o revelar, Sousa Cintra diz que "a união faz a força" e que espera que o clube fique unido depois das eleições deste sábado.

O empresário, que liderou o clube nos anos 90, referiu ainda que "não há nenhum jogador ou fornecedor" que, desde que a Comissão de Gestão entrou, possa queixar-se do clube e que os salários de jogadores e funcionários estão "em dia".

Quanto à eventual impugnação das eleições por parte do ex-presidente do clube, Bruno de Carvalho, Sousa Cintra foi perentório na resposta às questões dos jornalistas. "Não vale a pena perdermos tempo com essas coisas", referiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.