“Tendo em conta o processo disciplinar interno em curso, e os processos criminais em que este é arguido, entendeu o Conselho Fiscal da Sporting, SAD e a Comissão Executiva não estarem criadas condições objetivas para a prossecução da mesma”, lê-se no comunicado divulgado no sítio do clube na Internet.

Esta decisão foi corroborada pelos presidentes da Mesa da Assembleia Geral (AG) do clube, Jaime Marta Soares, do Conselho Fiscal, Jorge Bacelar Gouveia, e pelo presidente da Mesa da AG da SAD, João Sampaio, na sequência de “uma reunião de emergência”.

“Contudo, [se forem] ultrapassados os constrangimentos que implicaram a não realização desta reunião, estão os órgãos de governo da sociedade disponíveis para o seu reagendamento. O Conselho Fiscal pretendia entregar este comunicado, pessoalmente, ao acionista João Paiva dos Santos, contudo este ausentou-se de Alvalade sem dar conhecimento ao Conselho Fiscal”, remata o Sporting.

João Paiva dos Santos chegou a anunciar a candidatura à presidência do Sporting para as eleições de março de 2013, tendo abdicado a favor de José Couceiro, que foi derrotado por Bruno de Carvalho.

O empresário e acionista da SAD tem defendido a realização de uma auditoria externa à gestão do atual presidente do Sporting.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.