A UEFA anunciou esta segunda-feira que o Tribunal Arbitral do Desporto decidiu reduzir as sanções impostas ao Manchester City pelo não cumprimento das regras de ‘fair-play' financeiro.

Assim, o clube treinado por Pep Guardiola que tinha sido multado pelo organismo que tutela o futebol a nível europeu em 30 milhões de euros, para além de ficar de fora das competições europeias nas próximas duas épocas desportivas, viu a suspensão levantada e a multa reduzida para 10 milhões de euros.

O Tribunal considerou as provas apontadas ao clube inglês como inconclusivas ou insificientes.

“O Manchester City não dissimulou os seus contratos de patrocínio, mas falhou em cooperar com a UEFA”, decidiu o TAS, cujo painel composto por três juízes deu provimento parcial ao recurso interposto pelo Manchester City.

As perdas financeiras para o Manchester City decorrentes de uma ausência das provas europeias excederiam em muito os 100 milhões de euros por ano e não deixaria de ter consequências nefastas para o clube, tendo em conta que a Liga dos Campeões serve como uma vitrina para os proprietários do clube, que são dos Emirados Árabes Unidos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.