"No último jogo [no domingo], ganhámos com mérito e não expusemos fragilidades nenhumas do adversário, mas podemos lutar poucas vezes contra a realidade, que traduz um Sporting melhor que o Gil Vicente. Vamos tentar provocar outra surpresa”, analisou o técnico, na conferência de antevisão do duelo de quarta-feira, no Estádio Cidade de Barcelos.

Vítor Oliveira espera que os ‘leões' regressem “mais precavidos” e tragam "uma resposta diferente", mas repisou os comentários tecidos no final do encontro de domingo sobre a qualidade do plantel lisboeta.

"Eu ganhei muitas vezes a II Liga e sempre defendi que, embora o treinador seja importante, é fundamental ter bons jogadores. O Sporting tem feito uma época muito inconsequente e não há treinador que consiga fazer grandes equipas sem grandes jogadores. Qual é a equipa que deixa sair 15 jogadores e continua a ser forte? É impossível", defendeu.

Historiando as consequências provocadas pelo ataque à academia de Alcochete, em maio de 2017, Vítor Oliveira acredita que a instabilidade vivida no seio do clube ‘leonino’ constitui um "problema gravíssimo do futebol português", que tem sido analisado com "alguma ligeireza".

"Saíram vários jogadores que valeriam muito mais do que aquilo que acabaram por valer. O Sporting voltou bastante depauperado em termos desportivos, mas voltou à normalidade, com um discurso de campeão, quando todos perceberam que aquilo deixou marcas profundas. Têm-se procurado bodes expiatórios onde eles não existem e o Sporting vai precisar de algum tempo para sair desta situação e voltar a ser o grande clube que já foi", lamentou.

Considerando que ‘leões' e gilistas estão "numa situação parecida" na Taça da Liga, após desaires caseiros por 2-1 na ronda inaugural com Rio Ave e Portimonense, respetivamente, Vítor Oliveira vai aproveitar os dois encontros que restam para "rodar jogadores menos utilizados".

"O jogo tem grande importância. Se ganharmos, fica tudo em aberto para a última jornada, mas não vamos pôr em risco castigos, lesões e desgaste em jogadores importantes para o grande objetivo, que é o campeonato", adicionou, alertando que parte da estratégia passará pela necessidade de condicionar Bruno Fernandes, a quem reconhece qualidade de topo mundial.

No único desafio entre os dois emblemas para a Taça da Liga, os minhotos somaram um triunfo em solo lisboeta por 1-0, em fevereiro de 2012, venceram o Grupo A e seguiram para as meias-finais. Acabariam derrotados na final pelo Benfica.

O Gil Vicente, quarto e último classificado, com zero pontos, recebe o Sporting, na terceira posição, também a zero, na quarta-feira, às 20:45, no Estádio Cidade de Barcelos, em partida da segunda jornada do Grupo C da Taça da Liga.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.