Em Atlanta, numa prova para os primeiros 30 da FedEx Cup, conquistada pelo inglês Justin Rose, Woods liderou praticamente do primeiro ao 72.º buraco, acabando com duas pancadas de avanço sobre o compatriota Billy Horschel.

“Provei que posso jogar a este nível e espero voltar a vencer”, disse Tiger, selada a 80.ª vitória no PGA Tour, reconhecendo que “foi difícil conter as lágrimas no último buraco”, face ao aproximar de uma vitória que se perfilava desde o início do dia.

O jogador de 42 anos, que não conquistava um torneio desde o Bridgestone Invitational de 2013 e, pelo meio, foi sujeito a várias operações às costas, começou o dia com um ‘birdie’ (uma pancada abaixo do par) e esteve sempre no controlo da prova.

Nos segundos nove buracos do dia, já depois de Billy Horschel ter fechado a sua participação, Woods ainda ‘tremeu’, com três ‘bogeys’ (uma pancada acima do par), nos buracos 10, 15 e 16, intervalos por um ‘birdie’, no 13, mas segurou o triunfo, com o par no 18, perante uma multidão em ‘loucura’.

O ex-lider do ‘ranking’ mundial e vencedor de 14 ‘majors’ fechou o dia com 71 pancadas (uma acima do par), o seu pior registo dos quatro dias, depois de 65+68+65, para um total de 269 pancadas (11 abaixo do par), contra 271 de Horschel.

O também norte-americano Dustin Johnson acabou em terceiro, com 273 pancadas (sete abaixo do par), enquanto Justin Rose ficou entre os quartos, com 274, o suficiente para conquistar a FedEx Cup, com Tiger Woods ainda a ser segundo.

Com o triunfo de hoje, Woods está apenas a dois triunfos de Sam Snead, o jogador com mais triunfos (82) no PGA Tour.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.