Segundo vários jornais, o hispano-brasileiro Thiago Alcántara, o polaco Robert Lewandowski e o chileno Arturo Vidal entraram no balneário do árbitro húngaro Viktor Kassai para pedirem explicações e manifestarem o seu repúdio pela arbitragem no encontro no Santiago Bernabeu.

Depois de vencer em Munique, por 2-1, o Real Madrid voltou a bater os alemães, agora por 4-2, após prolongamento, com o trabalho do juiz magiar a gerar várias críticas do clube bávaro, que se queixa de dois golos marcados por Cristiano Ronaldo em fora de jogo e da injusta expulsão de Vidal, aos 84 minutos.

Segundo a imprensa, a invasão do balneário obrigou mesmo à intervenção policial, uma situação que a UEFA e a polícia espanhola negam.

“O relatório do árbitro não faz nenhuma referência a isso [invasão ao balneário de Kassai]”, garantiu fonte da UEFA, enquanto a polícia garantiu também à EFE não ter conhecimento de qualquer incidente após o jogo da segunda mão dos quartos de final da ‘Champions’.

O presidente do Conselho Diretivo do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, deixou muitas críticas ao trabalho de Kassai, defendendo o recurso ao vídeo-árbitro para evitar os mesmos erros.

O diretor de comunicação da UEFA, o português Pedro Pinto, recordou também hoje que “continuam a ser feitos testes com o vídeo-árbitro de forma a que o sistema não comprometa o ritmo do jogo”.

“A UEFA procura permanentemente alternativas que possam melhorar os jogos das suas competições. Promoveu imensos debates sobre o recurso à tecnologia da linha de golo antes da sua introdução no Euro2016 e na Liga dos Campeões”, frisou Pedro Pinto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.