“Sinto-me melhor, estou feliz por não ter sequelas. Quero agradecer aos médicos e à minha equipa pelo apoio. Espero poder voltar à estrada em breve, depois de descansar em casa, em Asmara”, declarou o corredor de 22 anos, citado na conta oficial do Twitter da Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux.

Na mesma rede social, a equipa belga revela que Biniam Girmay foi submetido “a nova avaliação médica na Bélgica, na terça-feira” e que o “seu olho necessita de descanso adicional”, devendo regressar aos treinos nos próximos 10 dias.

O primeiro ciclista eritreu a vencer uma etapa em grandes Voltas foi forçado a desistir do Giro um dia depois de conquistar a 10.ª tirada da 105.ª edição, devido a uma hemorragia na câmara anterior do olho esquerdo, resultante do incidente que sofreu com a rolha do espumante, enquanto festejava o seu triunfo no pódio.

O ciclista de Asmara, de 22 anos, recebeu as flores costumeiras e, ao pegar na garrafa de espumante para festejar, a rolha da mesma soltou-se e acertou-lhe no olho esquerdo.

Girmay ainda prosseguiu com o protocolo do pódio, mas depois foi assistido pela equipa médica da Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux e da própria organização e foi transportado para o hospital para exames adicionais.

Devido a este ‘infeliz’ incidente, o jovem corredor, que já tinha feito história ao ser o primeiro subsariano a triunfar numa das grandes ‘clássicas’, ao impor-se na Gent-Wevelgem, despediu-se do Giro em 18 de maio, depois de ter escrito nova — e rara — página no livro da diversidade no desporto.

Nas pisadas do britânico Chris Froome, um homem nascido no Quénia que acabou a vencer as três grandes Voltas, o eritreu tornou-se no primeiro negro africano a vencer uma etapa numa dessas corridas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.