O consumo de eletricidade aumentou 2,7% em novembro, face ao período homólogo, num mês em que se registaram condições desfavoráveis à produção renovável, o que fez disparar a produção de eletricidade a partir do gás natural.  A produção a partir de fontes renováveis abasteceu este mês 46% do consumo nacional, mas em termos acumulados corresponde a 58% do consumo, o que apesar de faltar o desempenho em dezembro, permite antecipar um ano melhor do que o de 2015, em que a produção de fontes renováveis abasteceu 47% do consumo nacional.

De acordo com dados da REN, com a correção do impacto da temperatura e do número de dias úteis, o consumo de eletricidade aumentou 'apenas' 0,4% no mês de novembro, valor que coincide com a variação acumulada ao longo dos 11 meses de 2016.

No mês de novembro, as afluências aos aproveitamentos hidroelétricos foram reduzidas, com uma quebra na produção de 7% em relação ao mês homólogo, apesar do bom comportamento desta fonte ao longo de todo o ano, com um acréscimo de 77% ao longo do ano de 2016.

Já o saldo de trocas com o estrangeiro - Espanha - voltou este mês a ser exportador, equivalendo a 7% do consumo nacional, segundo os dados da gestora da rede elétrica.

Em novembro, a produção não renovável abasteceu 42% do consumo, repartida pelo carvão e pelo gás natural, ambos com 21%. O saldo exportador registado este ano equivale a 11% do consumo nacional.

No mercado de gás natural, o consumo mantém a tendência de forte crescimento dos últimos meses, com uma variação homóloga de 23%, com o segmento de produção elétrica a crescer 66% em novembro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.