Nos últimos 12 meses, só em novembro do ano passado é que o crescimento tinha sido inferior ao de março, ao subir 5%.

A secção que mais contribui para a variação positiva do índice agregado em março, segundo o INE, foi a de comércio por grosso, reparação de veículos automóveis e motociclos, que subiu 4,9%.

A secção de atividades administrativas e dos serviços de apoio apresentou a desaceleração mais significativa do índice, ao passar de um aumento de 11,8% em fevereiro para 7,8% em março.

O INE diz ainda que a secção de atividades de informação e de comunicação foi a única a registar uma descida em março, de 0,3%, após uma variação nula no mês anterior.

Somando os dados do primeiro trimestre, o INE conclui que o volume de negócios nos serviços cresceu 5,7% em termos homólogos, a mesma taxa de variação registada no quarto trimestre de 2017.

Comparativamente com o mês anterior, o índice de volume de negócios nos serviços registou em março um aumento de 0,5% e em fevereiro de 0,3%, abaixo dos aumentos de 0,7% e 1,9% em março e fevereiro de 2017, respetivamente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.