“Recomendamos sempre que na primeira semana não se envie [ao fisco a declaração de IRS], porque [o sistema do portal das Finanças] ainda está a ser ajustado e a serem detetados erros”, disse a bastonária, em declarações à Lusa.

Paula Franco ressalva, no entanto, que se as declarações forem submetidas já nesta primeira semana, também “não há qualquer problema”, já que que a Ordem tem “vários testemunhos” de entregas já concretizadas, no prazo que está em curso, “que correram bem”, ainda que “algumas com erros, mas que se conseguem ultrapassar”.

A bastonária lembra que os primeiros dias, do prazo de submissão das declarações de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) “são sempre de ajustes”, razão pela qual diz ser “normal” que, mesmo depois de feitos testes ao sistema, quando entra em funcionamento a entrega da declaração para todos os cidadãos, aconteça “muitas vezes” serem detetados outro tipo de erros.

“Mas nada que impeça o envio do IRS”, ressalva Paula Franco, advertindo os contribuintes para a necessidade de verificarem os valores, mesmo aqueles que optam pela declaração automática que é previamente preenchida pelo fisco.

“Em qualquer altura, seja agora ou mais tarde, os dados têm sempre de ser confirmados, pois existe risco de algo não estar inscrito nos rendimentos ou deduções”, avisou.

Mesmo os contribuintes mais inexperientes e com dificuldades devem fazer esse esforço, alertou, esclarecendo que, perante a declaração de IRS automático, devem verificar “alínea a alínea” se está tudo correto, lembrando a importância desta verificação pelos arrendatários, para que as rendas possam ser contabilizadas pelo fisco como despesa.

Quanto aos problemas no acesso ao portal das Finanças, denunciado nas redes sociais, a bastonária admitiu que os sistemas informáticos não têm capacidade, muitas vezes, para corresponder a todos os acessos dos contribuintes.

“Deviam ter [essa capacidade], efetivamente, se pensarmos em termos daquilo que seria perfeito. Mas, na prática, aquilo que temos verificado é que os problemas dos sites existem sempre e há sempre alturas em que não estão com capacidade para absorver todo o tipo de acessos”, considerou.

Paula Franco explicou que quando surge um grande fluxo de pessoas a tentar aceder ao portal das Finanças, “inevitavelmente há problemas” e que hoje, com o início oficial da campanha de IRS, é possível que existam muitos acessos e isso bloqueie o site.

“Infelizmente isso é normal”, concluiu a bastonária.

O prazo oficial de entrega do IRS arrancou hoje e, tal como em anos anteriores, foi já possível fazer simulações e entregar a declaração em dias anteriores, registando-se já, até às 11:41 de hoje, a submissão de 253.596 declarações de IRS.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.