O saldo foi resultado de 1.527.083 contratações e 1.266.730 demissões registadas no primeiro mês do ano no maior país da América do Sul.

Até 2021, o melhor resultado sobre contratações no Brasil em janeiro foi registado no ano de 2010, quando foram criados 181.419 empregos com contrato de trabalho.

Em janeiro de 2020, antes de o país começar a sentir os efeitos da pandemia do novo coronavírus, foram geradas 66.818 vagas de trabalhos.

O número de pessoas com contrato formal de trabalho já chega a pouco mais de 39,6 milhões de pessoas.

O Brasil ainda regista uma taxa de desemprego próxima de 14% da população economicamente ativa.

Segundo o Ministério da Economia, todas as atividades registaram crescimento em janeiro, com especial intensidade no setor industrial, que gerou 90.431 novos empregos e o setor de serviços (83.686) e no setor de construção (43.498).

O grande aumento de empregos confirma o bom resultado do índice de atividade económica do país, que registou crescimento de 1,04% em janeiro face a dezembro, de acordo com o Banco Central do país.

O Brasil enfrenta atualmente uma segunda vaga de casos de covid-19, mais virulenta e mortal que a primeira e que ameaça colapsar o sistema público de saúde em nível nacional, que deve ter impacto na economia já que governos regionais estão retomando medidas mais duras de distanciamento social.

O país já totalizou 11.519.609 casos e 279.286 mortes devido à covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.661.919 mortos no mundo, resultantes de mais de 122,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.