"Considerando o voto do Reino Unido pela saída da União Europeia, as nossas equipas económicas irão continuar a trabalhar juntas para que possamos manter as nossas economias em crescimento, certificando-nos de que o sistema financeiro global é estável, algo em que eu estou confiante de que podemos fazer", disse Obama, durante encontro, em Ottawa, com os homólogos do México, Enrique Peña Nieto, e do Canadá, Justin Trudeau.

Obama, entretanto, mencionou "preocupações de longo prazo" sobre o crescimento global num momento de atividade económica fraca. "Eu acho que há algumas preocupações genuínas de longo prazo sobre o crescimento global se, de facto, o Brexit congelar as possibilidades de investimento no Reino Unido ou na Europa como um todo", afirmou. "Num momento em que as taxas de crescimento globais já estão fracas, isso não ajuda", reconheceu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.