“Democratizámos o acesso dentro do concelho de Cascais, em que a mobilidade através de rodoviária será gratuita”, disse o presidente da autarquia, Carlos Carreiras, em declarações à Lusa.

Desde quarta-feira, Cascais é o primeiro concelho do país a ter transportes públicos rodoviários gratuitos dentro do município.

Durante o mês de janeiro, período de adaptação ao novo programa de mobilidade rodoviária gratuita, os transportes públicos serão gratuitos para todos os cidadãos, não existindo “nenhuma condicionante”.

A partir de fevereiro, a gratuitidade passará apenas a abranger os moradores em Cascais e as pessoas que trabalham ou estudam no concelho, que terão obrigatoriamente de fazer um registo prévio na plataforma Mobi Cascais para beneficiar do programa.

A medida terá um custo anual de 12 milhões de euros, mas a autarquia “montou um modelo” que permite assegurar o seu financiamento sem aumentar os impostos dos munícipes.

“A lógica é que o transporte individual é aquele que tem de pagar o transporte coletivo e isso fazemos através não só das receitas do IUC [Imposto Único de Circulação], como também do parqueamento no concelho, além depois de toda a publicidade no espaço público e outros serviços adjacente”, adiantou Carlos Carreiras.

Questionado se a autarquia tem alguma estimativa sobre o número de pessoas que irá ser beneficiada com a nova medida, o presidente da Câmara de Cascais disse ser impossível avançar com previsões.

De qualquer forma, acrescentou, o município está a antever “um aumento bastante significativo” da procura e já se preparou para “responder com meios”, ou seja, com “mais veículos e com mais rotas e mais carreiras”.

Sobre a possibilidade de alargar a gratuitidade ao transporte ferroviário, Carlos Carreiras adiantou que já se iniciaram “conversações do ponto de vista técnico” entre a autarquia e a CP “para que também o comboio dentro de Cascais, portanto, entre Carcavelos e Cascais seja gratuito”.

“Estou neste momento a aguardar a marcação de uma reunião com a administração da CP para concluirmos esse mesmo processo”, referiu, admitindo que tal possa acontecer “no primeiro trimestre deste ano”.

Caso não seja possível chegar acordo, a Câmara de Cascais já tem alternativas para implementar, assegurou, escusando-se, contudo, a adiantar que medidas serão porque o município está focado “em concluir esse acordo”.

Anteriormente, a Câmara de Cascais já tinha anunciado a introdução de alterações na política de estacionamento, por forma a “adaptar-se à nova realidade metropolitana”.

Assim, todos os munícipes registados na aplicação MobiCascais terão direito a 100 minutos de estacionamento gratuitos por dia (exceto nas zonas vermelhas e de acordo com o regulamento em vigor).

Além disso, o horário pago de estacionamento para todo o concelho ficará limitado ao período entre as 09:00 e as 19:00, com exceção para as zonas de estacionamento controlado do concelho e com regulamento específico, previstas no regulamento geral.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.