Os apoios pagos “representaram um esforço financeiro do ponto de vista da mobilização de recursos que se traduz no pagamento de 64% de janeiro a abril do total de apoios pagos em 2020”, afirmou a ministra numa audição na comissão de trabalho e segurança social.

De janeiro a abril foram pagos 1.300 milhões de euros em medidas covid-19, indicou.

Até abril, o ‘lay-off’ simplificado abrangeu 57 mil empresas, contra 110 mil em 2020.

O apoio à retoma progressiva chegou a 267 mil trabalhadores nos primeiros quatro meses do ano.

Já o aumento do valor mínimo do subsídio de desemprego abrangeu 155 mil pessoas até abril, com um impacto de 32 milhões de euros.

A ministra indicou ainda que os apoios extraordinários para os trabalhadores sem proteção chegaram até abril a 239 mil pessoas, tendo sido pago um valor global de 209 milhões de euros.

Segundo Ana Mendes Godinho, os pagamentos até abril traduzem-se num “aceleramento da execução” da despesa da Segurança Social em 16,5%.

No balanço global das medidas apresentado aos deputados, a ministra referiu que desde o início da pandemia foram abrangidas pelos apoios 2,9 milhões de pessoas e 174 mil empresas, num total de 3,9 milhões de euros pagos, incluindo isenções contributivas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.