"A revisão dos 'ratings' reflete os crescentes riscos que o grupo está a enfrentar em relação às questões de 'corportate governance' [governo de sociedade], à recapitalização planeada, e às dificuldades em melhorar a sua rentabilidade e a qualidade dos ativos", lê-se na nota divulgada pela DBRS.

A agência canadiana destaca que a revisão dos 'ratings' do banco público "vai considerar como a recente demissão da maioria do Conselho de Administração vai afetar a reestruturação planeada do grupo".

A DBRS assinala também que, "apesar do grupo estar num processo de recapitalização significativa que vai reforçar o seu balanço, o período de revisão vai considerar os atrasos que estão a acontecer neste processo e o risco de execução do plano".

A agência de 'rating' salienta ainda que o grupo financeiro vai permanecer com uma fraca capitalização por um período superior ao inicialmente planeado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.