Esta variação, sinaliza a instituição, reflete amortizações líquidas de títulos de 3,5 mil milhões de euros e uma diminuição de empréstimos de 0,9 mil milhões de euros, essencialmente por via do reembolso antecipado de empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI), no montante de mil milhões de euros.

Em sentido contrário, acrescenta, resulta igualmente de um aumento de certificados do tesouro (600 milhões de euros).

Os ativos em depósitos das administrações públicas diminuíram, por sua vez, cinco mil milhões de euros.

A dívida pública líquida de depósitos das administrações públicas registou um aumento de 1,1 mil milhões de euros em relação a setembro, totalizando os 222,7 mil milhões de euros, acrescenta o BdP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.