Já em termos homólogos, face a janeiro de 2020, a dívida pública aumentou em 17.511 milhões de euros.

De acordo com a informação divulgada hoje pelo banco central, a descida da dívida pública na ótica de Maastricht (a que conta para Bruxelas) em janeiro face a dezembro “refletiu essencialmente amortizações de títulos de dívida, no valor de 300 milhões de euros, e a redução de responsabilidades em depósitos no valor de 200 milhões de euros”.

Já os depósitos das administrações públicas diminuíram 700 milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos aumentou 100 milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 246.600 milhões de euros.

Em dezembro de 2020, a dívida pública na ótica de Maastricht tinha aumentado para o valor recorde de 270.408 milhões de euros, mais 20.400 milhões em relação a dezembro de 2019.

O último valor do rácio da dívida pública face ao Produto Interno Bruto (PIB) é referente ao quarto trimestre de 2020, data em que a dívida pública na ótica de Maastricht representava 133,7% do PIB, acima dos 130,8% do trimestre anterior e o valor mais elevado desde o terceiro trimestre de 2016 (134,6%).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.