O índice Dow Jones caiu mais de 1.800 pontos (quase 7%) e o S&P 500 resvalou 5.9% a caminho daquele poderá ser o seu pior dia em quase três meses.

Vários analistas consideram que a retoma dos mercados desde finais de março foi exagerada e não refletiu o estado terrível da economia.

O S&P 500 recuperou 44,5% entre o final de março e segunda-feira.

As infeções pelo novo coronavírus continuam a aumentar nos Estados Unidos, com parte do crescimento a ser justificado pela reabertura de algumas empresas e pelo levantamento das ordens de confinamento.

Segundo uma análise da Associated Press, os casos estão a subir em quase metade dos estados norte-americanos, uma tendência considerada preocupante e que se poderá intensificar à medida que as pessoas regressam ao trabalho ou viajam durante o verão.

O índice Dow Jones caiu 7%, situando-se nos 25.109 pontos, enquanto o Nasdaq, que subiu acima de 10.000 pontos pela primeira vez um dia antes, deslizou 5,2%.

O novo coronavírus já infetou quase 7,5 milhões de pessoas e matou pelo menos 417.773 em todo o mundo desde dezembro, de acordo com o balanço feito pela agência France Presse baseado em fontes oficiais.

De acordo com os dados compilados pela AFP, até às 19:00 de hoje registaram-se 417.773 mortes e foram oficialmente diagnosticados mais de 7.436.660 casos de infeção pelo novo coronavírus em 196 países e territórios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.