Em 2019, o Facebook França pagou 8,46 milhões de euros de imposto sobre as empresas, um aumento “de perto de 50% em relação ao último ano”, indicou numa declaração o grupo norte-americano.

“Levamos a sério as nossas obrigações fiscais, pagamos o que devemos em todos os mercados em que operamos e trabalhamos de perto com as administrações fiscais em todo o mundo para assegurar o respeito por todas as leis fiscais aplicáveis e resolver qualquer litígio”, referiu o Facebook na declaração.

O Ministério das Contas Públicas, questionado sobre o acordo pela AFP, não quis comentar o assunto, alegando que há segredo fiscal.

A tributação dos grandes grupos tecnológicos norte-americanos tem sido motivo de discórdia entre a França e as empresas, apoiadas pelo governo dos Estados Unidos.

A França considera que os montantes pagos por estes grandes grupos em impostos nos países onde estão presentes são frequentemente baixos em relação ao seu peso económico real.

O parlamento francês aprovou a instauração de uma taxa para os grandes grupos digitais, em julho de 2019, tornando a França um país pioneiro na matéria.

Mas os Estados Unidos anunciaram medidas de retaliação na sequência da iniciativa francesa.

Estão em curso negociações na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) para um acordo internacional sobre esta matéria.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.