“A conclusão deste processo de aquisição é mais um passo na consolidação da estratégia de internacionalização da Fidelidade, aproveitando o potencial de crescimento económico sustentado do mercado peruano, marcando, também, o início da nossa expansão na América Latina”, afirmou o presidente do Grupo Fidelidade, Jorge Magalhães Correia.

Referindo que esta entrada no mercado latino-americano lhe permite “diversificar o âmbito de atuação” e “desenvolver novas oportunidades para o crescimento do negócio”, a seguradora portuguesa — detida em 85% pela multinacional chinesa Fosun e em 15% pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) — destaca que a operação “tem ainda maior relevância porque ocorreu em plena concorrência com algumas das maiores companhias de seguros europeias e americanas”.

Anunciada em março de 2018, a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da Fidelidade sobre a La Positiva Seguros y Reaseguros decorreu entre 19 de novembro e 31 de dezembro passados, tendo a transação ascendido aos 107 milhões de dólares (cerca de 93,5 milhões de euros).

“Decidimos crescer fora das nossas fronteiras e desde o início que nos focámos nos países andinos e no Peru para o fazer”, afirmou hoje Jorge Magalhães Correia em conferência de imprensa naquele país da América Latina, para assinalar a conclusão da operação.

Sustentando que “para a Fidelidade este é um projeto estratégico que regista uma mudança no grupo”, que passa agora a ter “mais clientes a falar espanhol do que português”, o presidente da seguradora portuguesa disse que “Portugal é muito pequeno” para a empresa (que ali possui 2,2 milhões de clientes e uma quota de mercado de 31%), sendo “muito difícil continuar a crescer” sem uma aposta na internacionalização.

Já o presidente de La Positiva, Andreas von Wedemeyer, afirmou-se “convencido de que com a liderança da Fidelidade” a empresa irá “consolidar-se como referência no país”: “Com o acréscimo de uma gama maior de produtos, o nosso conhecimento e a experiência do cliente, bem como a melhoria dos processos e a tecnologia que a Fidelidade irá trazer, será possível aumentar a nossa participação no mercado peruano”.

Constituída em 1808, a Fidelidade lidera o mercado segurador em Portugal, tendo obtido receitas superiores a 3.700 milhões de euros em 2017 e possuindo ativos sob gestão no valor de 15,5 mil milhões de euros e mais de 3.600 funcionários.

Fundado em 1937, o La Positiva Group é o quarto maior grupo do setor segurador no Peru, com uma quota de mercado de 11%, prémios consolidados na ordem dos 500 milhões de dólares (cerca de 437 milhões de euros), investimentos de 1,2 mil milhões de dólares (cerca de 1,0 milhão de euros) e mais de 3,8 milhões de segurados.

A seguradora peruana disponibiliza seguros nos ramos Não Vida e Vida para clientes individuais e empresas e tem ainda presença na Bolívia, no Paraguai e na Nicarágua.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.