Alexis Tsipras assinalou que a Grécia está a gerar oportunidades de investimento nas quais o projeto de infraestruturas que a China lidera pode figurar como um bom complemento.

“A Grécia acrescentará valor à iniciativa”, afirmou, no fórum “Uma Faixa, Uma Rota” — “versão simplificada de “Faixa Económica da Rota da Seda e da Rota Marítima da Seda para o Século XXI” –, que conta com líderes de 29 países, no qual Portugal se faz representar pelo secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira.

Tsipras afirmou que este plano global é recebido de forma “particularmente positiva” pela Grécia, dado que “os seus objetivos estão coordenados” com as “metas económicas regionais” de Atenas.

Também afirmou que a atual e intensa relação económica entre a China e a Grécia — de que é exemplo o controlo do porto do Pireu, o maior da Grécia, pelo consórcio chinês COSCO (China Ocean Shipping Company) — “assenta numa base sólida”, permitindo “trabalhar em direção à Nova Rota da Seda”.

Em concreto, Tsipras expressou o desejo de que os investimentos multimilionários que a China pretende liderar ajudem a Grécia a expandir “o seu papel como importante entreposto de transporte, comércio, energia, logística, cultura e turismo”, dada a sua estratégica posição geográfica como porta do Mediterrâneo, Balcãs e Europa Oriental.

“O povo grego vive na encruzilhada de três continentes. Temos vendido, trabalhado e emigrado para todo o mundo, temos uma rica herança cultural e somos líderes mundiais em turismo. Valorizamos muito esta iniciativa”, enfatizou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.