Na zona euro, os 3% de inflação anual de agosto comparam-se com os 2,2% de julho e os -0,2% do mês homólogo.

Na UE, o indicador avançou para os 3,2%, contra os 2,5% de julho e os 0,4% de agosto de 2020.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, as taxas de inflação anuais mais baixas foram registadas em Malta (0,4%), na Grécia (1,2%) e em Portugal (1,3%) e as mais altas na Estónia, Lituânia e Polónia (5% cada).

Face a julho, a inflação manteve-se estável num Estado-membro e aumentou nos outros 26.

Em julho, o Banco Central Europeu (BCE) informou que a sua nova estratégia contempla um objetivo de inflação simétrica de 2% a médio prazo, uma meta mais flexível, admitindo desvios temporários e moderados.

O objetivo de inflação definido pelo BCE até agora era uma taxa próxima, mas ligeiramente abaixo de 2%.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.