A UE exigiu a Londres entre 60.000 e 100.000 milhões de euros para fazer frente aos compromissos económicos que tinha assumido antes de iniciar o processo do “Brexit”, em 29 de março último.

Fontes do executivo britânico sublinharam ao The Sunday Telegraph que a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, tenciona fazer uma proposta de entre 30.000 e 40.000 milhões de euros.

“Sabemos que a atual posição da UE está nos 60.000 milhões de euros, ainda que o seu verdadeiro limite seja 50.000 milhões. O nosso está mais próximo dos 30.000 milhões, mas podemos chegar a um terreno comum nos 40.000 milhões, ainda que a opinião pública e a classe política ainda não estejam convencidas”, sublinha uma fonte citada pelo jornal britânico.

Diversos altos cargos comentaram ao jornal que o Governo só apresentará um número firme em cima da mesa se Bruxelas se comprometer a começar a negociar o futuro acordo comercial entre ambos lados do Canal da Mancha.

O diálogo oficial sobre as condições da saída do Reino Unido começou em junho, mas Bruxelas insiste que a futura relação bilateral só começará a ser abordada depois de estarem clarificadas questões como a dos direitos dos cidadãos e a da fronteira na Irlanda do Norte, além da fatura da saída.

A UE espera concluir as negociações no outono de 2018 para que todas as partes possam assinar e ratificar o acordo antes da data limite de 29 de março de 2019.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.