A companhia, que viu o número de passageiros cair 96% no período de abril a junho, publicou quinta-feira uma perda líquida de 3,6 mil milhões de euros no primeiro semestre do ano, incluindo 1,5 mil milhões no segundo trimestre de 2020.

No primeiro semestre, o volume de negócios caiu para 8,3 mil milhões de euros, menos 52% em comparação com o período homólogo de 2019) e sofreu um prejuízo operacional de 3,5 mil milhões de euros, quando há um ano tinha registado um lucro de 417 milhões de euros.

A Lufthansa, parcialmente nacionalizada para evitar a falência após o tráfego aéreo ter sido perturbado pela pandemia, informou hoje que já reduziu o número de empregados em 8.300, e que não exclui despedimentos forçados, incluindo na Alemanha, porque apenas espera que a procura regresse aos níveis pré-crise, na melhor das hipóteses, até 2024.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.