Centeno, que se deslocou hoje a Roma para reuniões com o Governo italiano, falava numa conferência de imprensa conjunta com o ministro das Finanças italiano, Giovanni Tria, que por seu turno insistiu que “os pilares” do projeto orçamental rejeitado por Bruxelas são para “manter”, ainda que manifestando abertura para prosseguir um diálogo construtivo com a Comissão Europeia.

Reconhecendo que tem noção de que a atual política orçamental italiana “preocupa os Estados-membros da Europa”, Tria reiterou que “essas preocupações não são fundadas”, tendo Centeno, por seu lado, apontado que “as dúvidas persistentes”, nos mercados e entre os parceiros europeus, já estão a ter custos para Itália, e esse cenário só pode ser mudado com “um plano orçamental melhorado”.

“Há dúvidas persistentes nos mercados entre os parceiros europeus sobre a estratégia orçamental de Itália. A incerteza já está a ter um preço, na forma de custos de financiamento mais elevados para o Estado italiano, empresas italianas e cidadãos italianos. Um plano orçamental revisto oferece a oportunidade para dissipar as dúvidas e preservar a confiança, tanto interna – isto é, de empresas e das famílias – como externa, de investidores e parceiros europeus. Este é um ingrediente fulcral para o crescimento”, alertou Centeno.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.