O RBS anunciou em comunicado ter concluído um acordo com a National Credit Union Administration (NCUA) que irá por fim a duas queixas.

A instituição precisou que continuará todavia a negociar com outras instâncias americanas, entre as quais a FHFA (Federal Housing Finance Agency), para resolver outros litígios que o atingem também no âmbito do ‘subprime’.

O banco é acusado de ter desenvolvido produtos financeiros apoiados em empréstimos ‘subprime’ com implicações no quadro da crise financeira de 2008. É igualmente objeto de vários processos judiciais neste âmbito, devido às enormes perdas para os investidores que adquiriram títulos garantidos por hipotecas tóxicas.

O RBS destinou milhares de milhões de dólares para lidar com todas as sanções e recursos que irá enfrentar, avançando que o dinheiro reservado até ao momento cobriu o montante da coima, mas alertou que pode ter que registar uma provisão adicional em função das várias reclamações de que é alvo.

Os bancos britânicos Barclays e os suíços UBS e Credit Suisse também estão na mira das autoridades norte-americanas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.