De acordo com a informação, logo na primeira semana após a declaração do estado de emergência (23 a 29 de março), as compras físicas da rede Multibanco caíram 62 pontos base face à média diária do número de compras físicas antes do primeiro caso de covid-19 registado em Portugal (que tem 100 como número de referência), a 02 de março.

Já na última semana do estado de emergência (27 de abril a 03 de maio) as compras físicas na região de Lisboa e Vale do Tejo aumentaram 14 pontos face à primeira semana do estado de emergência, sendo então a queda de 48 pontos base.

“Ainda assim, a região de Lisboa e Vale do Tejo encontra-se a cerca de metade do total de compras físicas quando comparado com o período antes da pandemia”, referiu a SIBS.

Já a região do país em que houve menos variação do número de compras físicas antes e durante o estado de emergência foi o Alentejo.

Nesta região, na primeira semana do estado de emergência as compras ficaram 43 pontos base abaixo do número médio de compras antes do primeiro caso de covid-19. Já na última semana o número médio de compras apresentou uma redução de 24 pontos base.

Quanto a outras regiões, na região Norte o número médio de compras caiu para 46 pontos na primeira semana após o estado de emergência, que se iniciou em 19 de março, e para 62 pontos base na última semana, face ao período antes do primeiro caso de covid-19.

No Centro, o número médio de compras caiu para 49 pontos base na primeira semana e 66 pontos base na última e, no Algarve, desceu para 47 pontos base na primeira semana e 64 pontos base na última semana do estado de emergência.

Já nas regiões autónomas, na Madeira as compras físicas caíram 41 pontos base na primeira semana e 53 pontos base na última, face ao período antes do primeiro caso antes de covid-19, e nos Açores para 55 pontos base na primeira semana e para 69 pontos base na última do estado de emergência.

Já analisando todo o país, segundo a SIBS, na semana de 27 de abril a 3 de maio, a última semana de estado de emergência, as compras físicas atingiram o “valor mais elevado das últimas seis semanas”.

Contudo, esse valor continua a ser “41 pontos a menos do que o número médio de compras antes da pandemia”.

Quanto às compras online, os dados indicam um aumento significativo das compras, estando mesmo “praticamente ao nível do período antes da pandemia”, segundo a SIBS.

O uso do meio de pagamento MB Way continua a aumentar, indicou também a gestora da rede Multibanco, referindo que, “na semana de 27 de abril a 3 de maio, as compras através deste serviço atingiram os níveis mais elevados já registados nesta análise semanal”.

Quanto aos valores médios por compras físicas, houve na última semana uma queda ligeira para 37,5 euros (face aos 38,10 euros da semana anterior).

Também o valor das compras online desceu para 40,1 euros, face aos 40,6 euros da semana anterior.

Ainda assim, os valores médios por compra continuaram acima da média do período antes da pandemia, mais 8% nas compras físicas e 7% nas compras online.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.