Em comunicado, a Renault justificou as perdas com a crise sanitária e os resultados do parceiro japonês Nissan.

A Nissan registou perdas de 4,8 mil milhões de euros, informou o fabricante francês, estimando que o impacto negativo da covid-19 nas margens operacionais do grupo representou cerca de 1,8 mil milhões de euros.

O grupo, já em dificuldades antes da pandemia do novo coronavírus, tinha anunciado no final de maio a supressão de 15 mil postos de trabalho em todo o mundo, 4.600 dos quais em França, uma medida para reduzir custos em dois mil milhões de euros.

No início do ano, o fabricante automóvel francês anunciou as primeiras perdas na última década, ainda antes de a crise provocada pela pandemia da covid-19 ter agravado a situação no setor.

Ao contrário do que é habitual, o fabricante automóvel indicou que não faria qualquer previsão de resultados financeiros para 2020, tendo em conta as incertezas ligadas à pandemia de covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.