Von der Leyen, que se encontra na capital chinesa com o Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, por ocasião da 24.ª cimeira entre o país asiático e a UE, afirmou que "há desequilíbrios claros e diferenças comerciais que têm de ser abordadas".

Von der Leyen referiu ainda que Bruxelas e Pequim "têm de encontrar soluções para os desafios globais". A responsável defendeu que "é essencial pôr termo à agressão russa contra a Ucrânia e estabelecer uma paz justa e duradoura” e “fazer tudo o que for possível para trabalhar no sentido de uma solução de dois Estados no Médio Oriente”.

A 24.ª cimeira China – UE, que arrancou hoje, em Pequim, significa um regresso aos encontros presenciais, que estiveram suspensos durante os três anos da pandemia de covid-19.

As relações foram abaladas pela posição de Pequim sobre a guerra na Ucrânia e por disputas comerciais motivadas por uma investigação sobre os subsídios atribuídos aos fabricantes de veículos elétricos pelo país asiático e o crescente excedente comercial da China no comércio com a Europa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.