O discurso de Pedro Santana Lopes foi, na opinião de Isabel Tavares, o ponto alto do dia de ontem no 37º Congresso do PSD. Um discurso em que "fez as pazes com o partido", afirma, "de uma forma até exagerada". Mas também uma oportunidade que não quis perder de clarificar os termos do acordo e da negociação com Rui Rio que permitiu que ambos se apresentassem no congresso com uma estratégia concertada.

O discurso de Luís Montenegro foi outro dos pontos altos do dia recordado aqui por Tomás Gomes que sintetizou as ideias chave do ex-líder da bancada parlamentar do PSD e muito em especial a mensagem final que deixou de que, numa próxima vez que pensar concorrer à liderança do partido, não pedirá "licença a ninguém".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.