Quando soube da iniciativa “COP by Electric Car” - iniciativa que consiste numa viagem entre Lisboa e Katowice a bordo de um carro elétrico e que visa sensibilizar a opinião pública para as questões da mobilidade elétrica e para questões relacionadas com estilo de vida, as escolhas que fazemos todos os dias e que podem contribuir para um mundo mais sustentável -, recordei-me imediatamente do “Raid Elétrico Lisboa–Marraquexe”, em que participei, em novembro de 2016, para ligar Lisboa (onde se realizava a Web Summit), a Marraquexe onde decorria a COP22.

Quando o convite para escrever estas linhas chegou à UVE - Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, revivi todos aqueles momentos fantásticos e, claro, tenho seguido muito atentamente esta viagem de divulgação do carro elétrico, da mobilidade sustentável e pela defesa do meio ambiente, altamente ameaçado.

Naquele mês de novembro de 2016, foram dois os carros elétricos que ligaram Lisboa a Marraquexe, conduzidos por associados da UVE que, simultaneamente, participaram de um Encontro Internacional de Veículos Elétricos a decorrer em Marraquexe e apoiaram o piloto português da Formula E, a Formula 1 elétrica, António Félix da Costa, que participava no E-Prix, a decorrer também em Marraquexe. Tivemos ainda a oportunidade de assistir, em Ben Guerir, ao final de uma corrida de veículos eletro-solares.

Passados apenas dois anos, podemos constatar como os carros elétricos e os veículos elétricos em geral ganharam visibilidade, como o interesse da comunicação social e do público em geral despertou para esta nova realidade que é a mobilidade elétrica.

Hoje é já comum ouvirmos falar de carros elétricos e de mobilidade elétrica, pois sucedem-se as viagens, como é o caso desta “COP by Electric Car”, que visa mostrar as capacidades reais de um carro elétrico de última geração, o KIA e-Niro 100% elétrico, mas também dar visibilidade à COP24, Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, que visa alertar sobre os perigos relacionados com aquecimento global e fazer um balanço da implementação das medidas saídas da COP21, em Paris, em 2015.

Torna-se urgente impedir um aumento da temperatura média da Terra superior a 1,5° grau Celsius, sendo que a descarbonização da economia e dos transportes têm um papel significativo, com especial destaque para a mobilidade elétrica.

Este ano, durante a realização do Encontro Nacional de Veículos Elétricos – ENVE 2018, realizado em Leiria, os utilizadores de veículos elétricos desenharam esse 1,5° grau Celsius tendo utilizado 123 viaturas elétricas — sendo o símbolo do grau desenhado por motos e bicicletas elétricas e seus proprietários.

Toda esta visibilidade mediática, o aumento da Rede Pública de Carregamento Rápido e dos diversos Postos de Carregamento Normal que estão a ser instalados em grandes superfícies, centros comerciais, hotéis, restaurantes, etc, assim como os incentivos à aquisição de um veículo elétrico que se irão manter em 2019 (2.250 euros para o carro elétrico, 400 euros para a moto elétrica e uma verba ainda não divulgada para as bicicletas elétricas), o aumento exponencial das vendas (de janeiro a setembro já se venderam mais veículos elétricos do que em todo o ano de 2017) e a legislação cada vez mais penalizadora para a utilização de veículos com motores de combustão interna nas grandes cidades indiciam que vamos ter crescimentos exponenciais na penetração dos veículos elétricos e da mobilidade elétrica nas nossas sociedades.


Henrique Sanchéz exerce o cargo de Presidente do Conselho Diretivo da UVE, Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, da qual foi um dos fundadores.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.