Na área da eficiência energética, Lisboa reduziu significativamente as emissões de carbono e tem a ambição política de atingir a neutralidade. A aposta na modernização do transporte público, com a renovação da frota da Carris, a reconstrução da rede de elétricos e a ligação deste sistema com uma rede de mobilidade partilhada fazem parte do caminho, no qual poderemos realçar o sucesso do sistema de bicicletas partilhadas. Referenciando mais um bom exemplo nesta área, importa salientar que no âmbito do programa Sharing Cities, está a ser implementado no edifício dos Paços do Concelho do munícipio um sistema de eficiência energética que permitirá uma redução significativa do consumo energético e de emissão de CO2.

Na vertente da água importa referir o trabalho da EPAL, com a produção de água para consumo humano de excelência e um dos valores de perda de água na rede de abastecimento mais baixos a nível mundial,  assim como, realçar o trabalho realizado pelas Águas do Tejo Atlântico que assegura a reutilização das águas residuais para rega de jardins e lavagem de ruas no munícipio, promovendo a reciclagem e a economia circular.

O aumento da estrutura verde, onde se realça o projecto “uma Praça em cada bairro” é outra das medidas estruturantes e que contribuiram para um melhor ambiente, assim como, a implementação de outros projetos de promoção da biodiversidade na cidade, tais como a vinha, prados de sequeiro ou as hortas urbanas. Importa ainda referir nesta área a criação de novos corredores verdes, como o de Vale de Alcântara, que irá constituir-se como um corredor estruturante da cidade de Lisboa, ligando Monsanto ao Tejo.

Na educação, o caminho também se está a fazer, e este ano letivo erradicou-se de vez o uso de plásticos nas escolas. Foram criadas condições de confeccionar a própria comida e eliminar a utilização de plásticos nas 91 escolas dos ensinos pré-escolares e básicos da autarquia. Agora é tudo servido em pratos e copos de vidro e talheres de inox.  Esta medida permitirá à Câmara Municipal de Lisboa eliminar cerca de 50 toneladas de plástico por ano.

O trabalho na área ambiental não tem fim e é um permanente desafio, mas quando começa a fazer parte do ADN de uma autarquia, poderemos ter a certeza que também fará parte da missão de todos os cidadãos. Lisboa está a consolidar a sua marca e distinção ambiental, constituindo-se num bom exemplo a seguir por todas as autarquias.

 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.