Agora, o que tem mesmo graça é todo o resto do ano que as pessoas apresentam nas redes sociais. Que vidas maravilhosas! MARA! – como dizem as betas depois de irem ao Rio de Janeiro por esta altura tirar imensas fotos porque há meses que não mostravam o corpinho em bikini e se fossem fazer isso para a Costa de Caparica ainda apanhavam doenças de pobres.

Para estas pessoas, o “glamour” em tudo o que fazem na vida é um dado adquirido. Não há refeições pobres, por exemplo. Dá a ideia que até se um dia comerem um prato de atum com feijão frade é porque foi confeccionado pelo Avillez e era atum dourado da Babilónia e feijão frade colhido por fadas cintilantes. Não há praias que não sejam o reflexo do paraíso, não há amores que não sejam constantemente arrebatadores, não há festas que não sejam “tipo, a melhor noite de sempre, tipo, top, top, toooooop!”. Que maravilha de vidas que levam. Não há uma frustraçãozinha com o trabalho, uma salada com um aspecto mais fajuto, uma única vez em que os ténis todos os dias a reluzir de novos pisem um montinho de merda.

Nem sinto inveja, sinto admiração. É que parece que as suas vidas perfeitas são mentira, mas não. Elas aplicam é uma lógica simples de redes sociais: um filtro. Pegamos na nossa vida cheia de eventos banalíssimos, e alguns até miseráveis, com uma pitada muito pouco frequente de acontecimento incríveis. Atiramos contra o filtro “my life is amazing” que bloqueia o que for menos que “incrivelmente top e brutal” e depois carregamos no botão “esfregar na cara dos outros”, também conhecido como “publicar”. E já está. Uma pequenina mentira diária que vai formando uma bonita mentira de vida.

Sugestões mais ou menos culturais que, no caso de não valerem a pena, vos permitem vir insultar-me e cobrar-me uma jola:

Benfica-Porto: Como sportinguista, o meu campeonato já acabou há umas boas semanas. Ainda assim, espero que seja um bom jogo e percam os dois.

Porto (cidade): Lembrei-me que vou passar 5 dias ao Porto na próxima semana, cidade de que gosto muito. A actividade que vos sugiro é que me paguem finos se me virem por lá.

Fazer o IRS: Não se atrasem. Começa hoje o prazo de entrega e têm 2 meses. Se se atrasarem levam multa e é bem feito.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.