"A ideia é que os 18 mil produtores de uva da região dos vinhos verdes, à medida que estão a entregar as suas uvas nas diversas adegas, há um registo informático, em cada minuto, que identifica quem é o produtor e qual o tipo de uva", explicou o presidente da comissão.

Em declarações à Lusa, Manuel Pinheiro destacou que o registo das entregas, feito num dispositivo eletrónico instalado nas adegas da região, é transmitido para a central da CVRVV, "que faz a gestão da informação da vindima".

Manuel Pinheiro falava à Lusa, em Amarante, quando participava na visita que hoje efetuou a três produtores do Tâmega e Sousa, para acompanhar as vindimas que decorrem no território.

A aplicação informática hoje apresentada permite monitorizar à distância, minuto a minuto, as quantidades e os tipos de uva que estão a ser entregues.

"Há uma simplificação da vida do produtor, na medida em que toda a informação está informatizada. Portanto, as suas declarações de rendimento e os documentos de trânsito são muito mais simplificados, porque já não há papel", reforçou Manuel Pinheiro.

O presidente da comissão recordou que "uma região demarcada tem de garantir a origem das uvas e tem de garantir que provêm dessa região". No caso do vinho verde, indicou, "isso é muito importante, porque o pagamento das uvas é superior ao de várias regiões vizinhas".

"Temos muita informação para gerir. Estamos a informatizar todos os dados para não termos os produtores e preencher papéis para trás e para a frente. É feito por telemóvel e muito rapidamente acedido por todos os organismos que necessitam e o produtor, via Internet, acede também a eles", antou.

A aplicação permite também outros recursos, nomeadamente a comparação, dia a dia, em gráficos, com produções de outros anos, aferindo os ritmos, as quantidades e a datas de cada entrega, produtor a produtor.

Considerando aquele sistema informático como "uma ferramenta fundamental para assegurar a origem das uvas", frisou que para 2017 foi montado um sistema-piloto com 15 pontos de acesso à Internet, onde estão têm vindo a ser introduzidos os dados.

No próximo ano, prometeu o dirigente, avançar-se-á "com ligações diretas às empresas e outras aplicações para Android que vão permitir tornar o sistema mais flexível.

A região demarcada dos vinhos verdes situa-se no noroeste português, na zona conhecida como Entre Douro e Minho, e está organizada em nove sub-regiões (Amarante, Ave, Baião, Basto, Cávado, Lima, Monção e Melgaço, Paiva e Sousa).

Em termos de área geográfica é a maior região demarcada portuguesa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.