A Google anunciou esta terça-feira que colocou em funcionamento um sistema de alerta de terramotos, que permitirá aos telemóveis inteligentes (smartphones) que operam com a tecnologia Android realizar a função de sismógrafos.

"Vimos uma oportunidade de usar [o sistema operativo] Android para proporcionar às pessoas informação sísmica rápida de ajuda quando realizam uma pesquisa, como um alerta de alguns segundos para que elas e seus entes queridos se mantenham a salvo se necessário", declarou Marc Stogaitis, o principal engenheiro programador do Android.

Os utilizadores de smartphones com o sistema operativo Android em qualquer parte do mundo podem a partir de agora permitir que os seus dispositivos formem parte de uma rede de deteção de sismos, baseada nos pequenos sensores de movimento dos aparelhos.

Estes acelerómetros podem detetar as sacudidas provocadas por um terramoto, explicou Stogaitis.

"Isso significa que o telefone Android pode ser um minisismógrafo, unindo-se a milhões de outros telefones Android mundo fora para formar a maior rede de deteção de terramotos do planeta", continuou o engenheiro.

Segundo a Google, os telemóveis que detetem um possível abalo poderão enviar automaticamente um sinal ao centro de dados, onde computadores interpretam essas informações e sua procedência para determinar se se trata de um terramoto.

A Google lançou paralelamente um sistema de alertas de terramotos em colaboração com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que inicialmente estará disponível somente na Califórnia e que se baseia nos dados gerados por uma rede de centenas de sensores sísmicos instalados naquele estado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.