O novo projeto-lei das ‘startups’, que prevê a redução do imposto empresarial destas empresas emergentes de base tecnológica, por um período máximo de quatro anos, será aprovado terça-feira em Conselho de Ministros, noticia a EFE citando fontes governamentais.

A medida é uma das reformas incluídas no PRR, apresentado pelo Executivo com o objetivo final de recuperar o crescimento após a pandemia de covid-19, promovendo a criação de negócios e acelerando o crescimento e geração de empregos.

O projeto-lei das ‘startups’ estabelece um quadro específico para promover a criação de empresas emergentes em Espanha e atrair investimento e talento.

Além da redução fiscal, é aumentada a base de dedução máxima para investimento em empresas novas ou recém-criadas.

Para favorecer a instalação em Espanha dos chamados ‘nómadas digitais’, será criado também um novo tipo de visto para estes teletrabalhadores.

Depois de aprovado terça-feira em Conselho de Ministros, o texto será submetido a consulta pública.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.