Como te chamas e o que fazias antes de seres empreendedor?

Luis de Matos. Antes de ser empreendedor, era estudante de Engenharia Informática, na Universidade da Beira Interior

Como é que a tua startup vai mudar o mundo?

A Follow Inspiration tem como missão desenvolver tecnologia que possa realmente fazer a diferença na vida das pessoas. Prova disso mesmo é o nosso produto, o wiiGO, que ajuda as pessoas com mobilidade reduzida a transportar as suas compras de forma confortável e, acima de tudo, independente.


Já pagas o teu salário?

Felizmente, já pago o meu salário e o da minha equipa. Contudo, durante dois anos não recebi rigorosamente nada. A minha equipa inicial esteve também um ano sem receber salário e sem pedir nada em troca. Todos eles ainda se mantêm comigo.



Quantas horas trabalhas por dia?

Não consigo calcular essas horas. Porque mesmo sem estar fisicamente na empresa ou em suposto horário laboral, estou sempre a pensar na empresa e no produto. A verdade é que a minha mente não consegue “desligar” da empresa. Embora tenha uma equipa muito capaz e que me dá conforto técnico e profissional, é impossível, por exemplo, tirar férias.

O que deixaste de fazer para ser um empreendedor com sucesso?

Não deixei de fazer nada. Era isto que queria, é isto que me dá força e vontade de continuar!


O que passaste a fazer para ser um empreendedor de sucesso?

Utilizar o passado é não é o mais correto, prefiro dizer “o que é que tive de mudar nas minhas rotinas”. A verdade é que, do ponto de vista familiar, deixamos de fazer muita coisa. Felizmente, tenho uma família muito unida e que compreende quando, por exemplo, não vou a casa durante um mês. Os meus amigos mais próximos também compreendem. Tirando isso, do ponto de vista profissional, não podia estar mais realizado.

Ter uma startup está na moda ou o mundo está mesmo a mudar?

Diria que os dois cenários são verdade. O mundo está mesmo a mudar, contudo, acredito que talvez 50% dos empreendedores e dos investidores só está nisto por moda, não possuem a verdadeira cultura empreendedora. Felizmente, os outros 50% fazem isto tudo valer a pena.


Se fosses patrão de uma grande empresa, o que dizias a ti próprio para te convencer a trabalhar nessa empresa em vez de uma startup?

Os patrões acabaram. Hoje temos lideres que têm uma cultura e uma filosofia de vida que, aliadas às dos vários membros da sua equipa, constroem uma empresa de sucesso. A única coisa que poderia fazer seria questionar-me sobre se o que aquela empresa estava a fazer era útil para a sociedade e para os seus colaboradores. Se a resposta fosse positiva, estava convencido.



Qual é o teu ídolo dos negócios ou da tecnologia?

Steve Jobs e Elon Musk. O primeiro não consegui conhecer pessoalmente, mas o Elon ainda vai ser investidor na minha empresa!


És vegan, fazes meditação ou apenas vês televisão e passeias o cão ao fim do dia?

Ao fim de semana ou ao final do dia bebo uma imperial numa esplanada, ou vou jantar fora ou vejo televisão. Tento dedicar algum tempo à família, quando “existem” fins de semana e finais de tarde.


Numa só frase, o que dirias - mesmo - num elevador para convencer alguém a investir na tua empresa?

“Sabia que existe uma startup que desenvolve sistemas autónomos vocacionados para um auxilio efetivo das pessoas? Repare no meu caso: sou paraplégico e não consigo transportar as minhas compras sozinho. Como tal, desenvolvi um carrinho de compras que transporta as compras por mim. Como eu, existem muitas outras pessoas a precisar deste produto!

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.