"Vamos fazer um portal de notícias sobre os portugueses de França e a relação entre França e Portugal. O nosso 'site' passa a ser o nosso suporte principal e o jornal em papel passa a ser um complemento, um apoio", explicou Carlos Pereira, que vai apresentar o portal esta terça-feira, às 18:30 locais (17:30 em Lisboa), no Consulado-Geral de Portugal em Paris.

O jornal foi lançado em 2004 em França, com uma edição semanal, e em 2005 na Bélgica, onde sai todos os meses, pretendendo agora ter um formato "ao sabor da época".

"A informação, no século XXI, não é semanal porque até agora nós guardávamos a notícia e só a largávamos à quarta-feira, mas a notícia acontece todos os dias. A segunda razão é que o nosso 'site' tem 13 anos, é arcaico e as pessoas não podem partilhar. Agora, vamos por o 'site' ao sabor da época", descreveu o fundador da publicação.

A versão eletrónica "é evolutiva" e, por enquanto, "vai guardar as mesmas rubricas do jornal e os arquivos desde a primeira edição" porque "quem quiser conhecer a história contemporânea das Comunidades portuguesas em França e na Bélgica, só tem um sítio: o LusoJornal".

Carlos Pereira acrescentou que, para além de quatro jornalistas, o portal vai continuar a contar com a ajuda dos 32 colaboradores voluntários que residem em várias cidades francesas e que, além dos textos, vai haver uma aposta nas fotografias e nas reportagens vídeo, sendo atualizado diariamente e publicando alertas de notícias, em simultâneo, nas redes sociais.

"Continuamos a ter o formato de um jornal regional, com informação local, embora o regional para nós equivalha a um país inteiro como é a França. Somos um jornal complementar: quem quiser notícias de Portugal vai buscar aos jornais portugueses. Quem quiser de França vai aos 'media' franceses. Nós falamos de coisas que os outros jornais não falam, por exemplo, quando todos os jornais falavam no tetra campeonato do Benfica, o LusoJornal chamava à capa a mudança de treinador do Lusitanos de Saint-Maur", continuou.

Em setembro, a edição em papel do LusoJornal, em França vai passar a ter 16 páginas contra as atuais 24, é "possível que passe a sair todos os 15 dias" e vai manter uma tiragem de dez mil exemplares que vão continuar a ser distribuídos gratuitamente em cerca de 400 pontos do território francês.

A versão impressa pretende "ser um complemento ao portal", com entrevistas mais longas, "uma área mais pedagógica com gráficos, por exemplo" e alguns conteúdos para crianças "que era uma coisa muito pedida".

Carlos Pereira estima que, atualmente, haja 40.000 leitores do LusoJornal, entre edição impressa e versão em PDF disponível na Internet, sendo o objetivo atingir os 100.000 leitores, graças ao portal, dentro de um ano.

Da mesma forma que a versão impressa, o portal vai ter artigos em português e francês à imagem dos seus leitores que "também falam as duas línguas".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.