"A NASA abre a Estação Espacial Internacional a oportunidades comerciais", anunciou em Nova Iorque Jeff DeWitt, diretor financeiro da agência espacial americana.

Serão autorizadas "duas missões curtas de astronautas privados por ano", precisou Robyn Gatens, gerente da estação.

Os astronautas privados poderão ficar até 30 dias na Estação Espacial Internacional.

Os turistas viajarão a bordo de um foguetão norte-americano, mas as entidades privadas organizadoras são responsáveis por determinar a composição da tripulação e garantir que os astronautas privados têm todas as condições — médicas e de formação e treino — para uma viagem espacial.

Escreve o The New York Times que a agência espacial planeia cobrar 35 mil dólares por noite pela utilização da Estação Espacial Internacional — no preço está incluído ar, água, comida e comunicações.

Segundo o The Washinton Post, entre as empresas com quem a NASA conta trabalhar estão a Boeing e a SpaceX.

No passado a NASA proibiu qualquer uso comercial da Estação Espacial Internacional e até proibiu astronautas de participar em projetos comerciais, recorda a BBC.

A abertura da estação anunciada esta sexta-feira acontece no âmbito de uma estratégia que visa a privatização desta plataforma, já que o presidente norte-americano, Donald Trump, publicou um orçamento no ano passado que prevê que a estação deixe de ser financiada pelo governo em 2025.

O primeiro componente da Estação Espacial Internacional foi lançado em órbita em 1998 e a estação tem sido ocupada continuamente desde novembro de 2000.

Recorda o The New York Times que sete cidadãos privados visitaram a Estação Espacial Internacional, mas essas viagens foram organizados pelas equipas russas, que operam metade da estação.

Este anúncio da NASA tem lugar numa altura em que a NASA volta a colocar o olhar na Lua, tendo anunciado um regresso em 2024 — e, desta vez, para ficar.

*Com agências

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.