Cada vez se fala mais em tecnologia, em competências tecnológicas e em carreiras em tecnologia. Com a evolução do mundo digital, acelerada pelas restrições que a pandemia nos obrigou, o trabalho nesta área torna-se cada vez mais atrativo e as competências tecnológicas estão entre as mais procuradas pelos empregadores. Aliás, atualmente, a procura por estes profissionais revela-se maior do que a oferta. Que tipo de condições oferece uma carreira nesta área? Será mesmo vantajoso enveredar por uma carreira na indústria?

A Landing.jobs, plataforma de recrutamento especializada em tecnologia, responde a estas e outras questões através do relatório Tech Careers 2021 [Carreiras em tecnologia 2021], publicado recentemente, com base num inquérito realizado junto de 4.050 profissionais.

Uma das grandes curiosidades que se coloca quando se fala nesta área é “quanto se ganha?”. Segundo este relatório, em média, estes profissionais ganham 32.500 Euros/ano. Um valor bem acima da média, se considerarmos que, segundo o INE, em 2019, o ordenado médio em Portugal era de 12.754 euros/ano (911 euros mensais a 14 meses). Os profissionais mais bem pagos, ainda segundo os dados da Landing.Jobs, chegam a receber cerca de 48.000 euros/ano.

Em média, as mulheres ganham menos 16% do que os homens, uma percentagem que diminui consideravelmente quando comparada com a diferença verificada no ano anterior, 23%. Esta diminuição é considerada como um sinal positivo, contribuindo para a convicção que a diferença seja ainda menor no futuro.

Também a área geográfica impacta o valor destes ordenados. Residentes na Grande Lisboa recebem mais 18,4% que a média nacional. Segue-se o Porto no topo das regiões mais bem pagas, enquanto a restante zona do Norte é aquela onde se aufere menos.

Sendo os salários mais elevados do que nas outras indústrias, no que diz respeito a programadores, também há linguagens que podem ser melhor remuneradas que outras. Segundo este relatório, as linguagens informáticas Go, Perl e Kotlin são as mais bem pagas, na ponta oposta do gráfico está VBA e PHP.

Outra conclusão importante neste relatório é a de que este é um ramo que não só paga acima da média como representa boas saídas profissionais. Isto porque segundo o mesmo, só em Portugal, são necessários, neste momento, cerca de 75.000 profissionais com competências tecnológicas.

Esta semana, a empresa de recrutamento publicou ainda um e-book sobre como recrutar e criar equipas em Portugal. O Hiring in Portugal é um manual escrito para empresas estrangeiras que pretendam recrutar profissionais portugueses. Ainda assim, para além de variada informação sobre o estilo de vida e a cultura em Portugal, neste documento é possível encontrar informação relevante para quem queira investir nesta área enquanto profissional, já que inclui informação tal como uma lista de universidades ou cursos relevantes da indústria por área geográfica. Para receber uma cópia física do livro, basta preencher o formulário no final desta página.

Com o objetivo de melhorar a qualidade dos dados utilizados para esta análise, a Landing.jobs desafia a comunidade de Data Science [Ciência dos Dados] a criar a melhor análise e as melhores conclusões para os dados disponíveis. As melhores análises submetidas receberão um voucher da Amazon nos seguintes valores: 1º prémio - 1.000€; 2º prémio - 500€ e 3º prémio - 250€.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.

Um artigo do parceiro

A Startup Portugal, responsável pela promoção da estratégia nacional para o empreendedorismo, desenvolve iniciativas próprias que suportam as startups desde a fase da ideia à fase de implementação e internacionalização. Agora, une-se ao SAPO24 e ao The Next Big Idea para trazer semanalmente uma série de artigos sobre tendências e notícias à volta do mundo das startups e não só.