O aparelho não respondeu às comunicações feitas no domingo a partir da Terra e a agência espacial norte-americana (NASA) assumiu na segunda-feira que a missão “pode ter chegado ao fim”.

A mais recente comunicação bem-sucedida ocorreu na quinta-feira.

Os níveis de energia da sonda estão a diminuir há meses devido à poeira que cobre os seus painéis solares. Os controladores da missão sabiam que o fim estava próximo, mas, ainda assim, vão tentar novamente restabelecer as comunicações.

A sonda InSight pousou em Marte em 2018 e foi o primeiro engenho espacial a registar um sismo no planeta, tendo documentado mais de 1.300 abalos.

Quando foi lançada, a missão, destinada a estudar o interior de Marte, tinha uma duração de dois anos.

A NASA mantém em Marte dois robôs ativos, o Curiosity, na superfície do planeta desde 2012, e o Perseverance, que pousou no solo marciano em fevereiro de 2021 para recolher amostras de rocha que serão enviadas pela primeira vez para a Terra, na década de 2030, para estudo de eventuais sinais de vida microbiana passada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.