“Conta suspensa. O Twitter suspende as contas que violam as regras do Twitter”, lê-se na página de André Ventura.

Em declarações ao Correio da Manhã, o líder do Chega disse que se tratava da “maior censura e perseguição de que há memória no Portugal moderno”, adiantando que vai “exigir responsabilidades”.

Para Ventura, a suspensão do Twitter “trata-se de cortar vias de comunicação ao líder de um dos maiores partidos políticos portugueses”.

Recorde-se que em maio o Twitter bloqueou a conta de André Ventura de forma temporária, depois de ter escrito que tinha vontade de que o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, fosse decapitado.

Na altura, a rede social considerou que o líder do Chega violou as regras “contra abuso e assédio”, tendo aplicado uma suspensão da conta por 12 horas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.