Do cartaz fazem ainda parte James Bay, Zara Larsson, Nothing But Thieves, De La Soul e Luísa Sonza, além dos portugueses Dino D’Santigo, Mundo Segundo & Sam The Kid, ProfJam e Jimmy P.

O festival contará com quatro palcos, um dos quais exclusivamente dedicado à música eletrónica, onde atuarão quatro DJ por dia.

As portas abrem às 16:30 e fecham às 03:00.

“O objetivo é colocar Braga no mapa dos melhores e maiores festivais de música do mundo”, referiu o diretor-geral da Malpevent, Marco Polónio, promotora do Authentica.

Segundo Marco Polónio, trata-se de “um festival quente em pleno inverno”, que se irá realizar todos os anos em Braga, e sempre em dezembro.

A aposta num festival de inverno, explicou, pretende colmatar a inexistência de eventos do género nessa época do ano em Portugal.

O Authentica vai realizar-se num espaço com uma área de 15 mil metros quadrados, que poderia acolher 25 mil pessoas, mas a organização fixou como limite máximo 18 mil.

“Podíamos ter 25 mil lugares, mas só vamos vender 18 mil entradas por dia”, afirmou Marco Polónio.

Sublinhou que este projeto começou a ser desenhado há mais de um ano e meio mas, por causa da pandemia, só agora se vai concretizar.

“Queremos acreditar que o Governo é uma instituição de palavra”, referiu, aludindo à garantia deixada pelo primeiro-ministro de que as restrições aos eventos culturais seriam levantadas quando 85 por cento da população estiver completamente vacinada.

O administrador da InvestBraga, Carlos Silva, disse não ter dúvidas de que o festival vai mesmo acontecer.

“Será o único [grande] festival a acontecer em 2021 em Portugal”, vincou.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, disse que o Authentica coloca a cidade “no mapa dos grandes festivais a nível nacional”, com “bandas de referência” e um “cartaz de luxo”.

“Contamos ter o festival por muitos e bons anos em Braga”, acrescentou, manifestando ainda satisfação por a cidade “voltar a liderar a retoma da atividade cultural”, depois de ter sido palco dos primeiros eventos-piloto para testar o regresso dos grandes espetáculos, no contexto da pandemia de covid19.

O bilhete para um dia do Authentica custará 45 euros e, para os dois, 70, valores que sobem, respetivamente, para 80 e 150 euros, em caso de bilhete VIP.

No recinto, serão instaladas áreas de bem-estar, de alimentação e de diversão, além de uma outra que, para já, ainda é surpresa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.