Promovida pelo município, a iniciativa vai decorrer entre os dias 27 e 30 de junho e incluir concertos em diferentes espaços considerados “emblemáticos”, situados no centro da vila alentejana.

"O município quer criar um nicho erudito, porque está muito ligado a outro tipo de festivais, como o Andanças, e porque Castelo de Vide tem uma grande história ligada à época medieval e à cultura judaica criou-se este festival para chamar à atenção sobre esta parte que é menos pop”, explicou hoje à agência Lusa a coordenadora e programadora do festival, Ana Paula Russo.

O festival “Sons com História, com direção de Nuno Velez Durão, vai integrar quatro espetáculos, todos com início agendado para as 21:00, menos o último (30 de junho) que vai decorrer pelas 12:00.

Dedicado à tradição judaica e medieval de Castelo de Vide, o primeiro concerto, a 27 de junho, deverá ter como palco a Igreja de São João Batista, com o grupo Vozes Afonsinas.

No dia seguinte será a vez de se ouvir António Eustáquio com Guitolão World Project, na Fonte da Vila, local onde será também prestada uma homenagem ao capitão de Abril Salgueiro Maia, natural desta do Alto Alentejo.

O Cineteatro de Castelo de Vide vai receber, no dia 29 de junho, um concerto de jazz com os Voice'n'Combo.

O último dia do festival vai ficar marcado pelo concerto com o Ensemble de São Tomás de Aquino, na Igreja Matriz de Castelo de Vide, no decorrer de uma missa cantada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.